fbpx
>, Sem categoria>Saiba como usar cremes Anti Aging a favor da saúde e beleza da sua pele

Saiba como usar cremes Anti Aging a favor da saúde e beleza da sua pele

Saiba como usar cremes Anti Aging a favor da saúde e beleza da sua pele

De acordo com uma pesquisa da Imedeen com 500 mulheres entre 30 e 60 anos, 94% delas afirmaram ter algum sinal na pele do rosto que as incomoda e metade afirmou que o maior incômodo é causado por linhas de expressão, seguidas de manchas, flacidez e rugas.  As reclamações são consequência do envelhecimento natural da pele, que ao longo dos anos perde a capacidade de se renovar rapidamente e diminui os índices de colágeno.

Para repor os nutrientes  e evitar o envelhecimento da pele do rosto, muitos dermatologistas recomendam o uso de cremes anti aging, ou anti envelhecimento, aliados à uma rotina de alimentação saudável e cuidado com o bem-estar.

Cronograma de cuidados

Uma pele bonita no avançar da idade é reflexo de um cuidado a longo prazo. Tratamentos posteriores, aos 40 ou 50 anos, também surtem efeitos, mas precisam ser feitos regradamente e, algumas vezes, não conseguem resolver marcas já profundas.

Por isso, especialistas recomendam que a partir dos 20 anos as pessoas já comecem a olhar com atenção para a pele do rosto. Mas eles alertam que nessa idade ainda não é preciso investir em muitos produtos. O uso recorrente de protetor solar e cremes com vitamina C já são suficientes – essa vitamina tem forte ação antioxidante que ajuda a prevenir o envelhecimento precoce e estimula a síntese do colágeno, que a partir dos 25 anos já tem sua produção diminuída em 20%.

Após os 30 anos, já é necessário um cuidado mais ativo, uma vez que a produção de colágeno, responsável pela elasticidade da pele, é reduzida em 35% a partir dessa idade. O mais indicado é que se inicie um tratamento com derivados da vitamina A, como retinol, retinaldeído e ácido retinóico, que estimulam a renovação das células e produção de colágeno. A  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) controla as concentrações em que o ácido retinoico é vendido, por isso, é mais eficiente que seu uso seja feito por meio de produtos manipulados que contenham a quantidade, dentro do permitido, estipulada por um dermatologista de acordo com a necessidade de cada pessoa.

Depois dos 40 anos é comum que os níveis de hormônio diminuam drasticamente e isso influencie diretamente na aparência da pele. Além dos tratamentos anteriores, como o uso de protetor solar e de compostos com retinol para repor o colágeno, nessa idade é importante prestar atenção na reposição hormonal da pele. Especialistas indicam produtos que contenham alfa-hidroxiácidos na fórmula para ajudar na renovação celular ou que tenham soja como ativo, por apresentarem o hormônio bioindêntico, que estimula na pele os hormônios que não são mais produzidos pelo corpo.

A próxima fase, depois dos 50 anos, é quando a pele se torna realmente mais flácida e é preciso investir em cremes tensores mais eficazes. O uso de cremes com retinol deve ser acoplado com substâncias como glicólico ou salicílico para melhorar a absorção e diminuir os efeitos adversos que o composto da vitamina A pode causar, como o avermelhamento da pele.

Não existe fórmula pronta

Em todas as fases da vida é essencial ter o acompanhamento de um dermatologista para entender a necessidade de cada pele. Basicamente, existem dois grandes grupos de pele que precisam ser identificados para poder tratar e não agravar qualquer quadro:

Pele seca – Normalmente caracterizada por falta de brilho e uma aparência desvitalizada. Isso acontece por falta de hidratação natural da pele, mas pode ser agravado em mulheres grávidas, pessoas mais velhas e em quem não bebe muita água. Uma forma de saber se a pele é seca é passar a unha por ela, se seu aspecto ficar esbranquiçado, é sinal de falta de hidratação.

Pele oleosa – Ao contrário da anterior, esse tipo de pele produz muito óleo e está sempre brilhante. Neste caso, é preciso tomar cuidado para não usar produtos que aumentam a oleosidade da pele. Além de um aspecto mais brilhoso, essa característica pode contribuir para o aumento de acne.

Portanto, é preciso que as pessoas procurem uma orientação médica para entender o que acontece com seu corpo e aplicar os produtos anti aging  corretamente.

Entenda o processo de envelhecimento da pele

É natural que aconteçam mudanças no nosso organismo com o passar dos anos, muitos especialistas já entenderam que não adianta lutar contra esse processo. O que se pode fazer é fornecer ativos para pele se manter saudável neste ciclo. A pele é formada por três camadas: epiderme, derme e hipoderme. O tratamento anti aging é feito sobretudo na derme, que abriga a elastina e o colágeno – responsáveis pela elasticidade e firmeza.  O envelhecimento natural provoca a queda destas substâncias e a consequência é uma pele enrugada, desidratada e sem elasticidade.

O tratamento com ácido retinoico citado anteriormente é absorvido pela epiderme e age diretamente na derme,  dando uma nova aparência para a pele. É recomendável que o uso de produtos anti aging seja feito à noite, para evitar irritações com a exposição à luz.

Receita certa

Com os testes adequados, os dermatologistas conseguem ajustar a quantidade ideal de compostos que cada pele precisa e o formato do creme certo para não desencadear novos problemas. Por isso, o ideal é que os cremes sejam prescritos por profissionais e manipulados por farmácias de qualidade.

A Well tem tradição na manipulação de compostos anti aging. Para os moradores de São Paulo e da grande São Paulo é possível encaminhar a receita por meio do site e receber em sua residência o creme anti envelhecimento.

Deixe seu comentário